Fábio Kung e Pedro Belo: Heroku

Fábio Kung E Pedro Belo: Heroku

Olá pessoal e sejam bem-vindos à mais um episódio, desta vez com dois convidados: Fábio Kung e Pedro Belo, que atualmente trabalham na companhia Californiana Heroku! Se você escutou os dois últimos episódios, você deve se lembrar que eu mencionei sobre esta companhia com o Henrique Bastos e Júlio Monteiro, e como que eu tenho usado os serviços que eles oferecem para hospedar e rodar alguns dos meus projetos. Então quando o Júlio se ofereceu para me apresentar ao pessoal da Heroku eu aceitei na mesma hora!

Nosso bate-papo foi super divertido, e mesmo com os três fusos de horário diferentes (o Fábio na California, Pedro no Texas e eu na Carolina do Norte) conseguimos conversar sobre vários assuntos, incluindo uma explicação sobre o que significa Plataforma como Serviço (PaaS), o que a Heroku tem para oferecer comparado com a competição, contratações no mundo do software livre, vida no exterior, caipirinhas, bicicletas, ping-pong e mais!

Júlio Monteiro: JobScore

Júlio Monteiro: JobScore

Depois de ter falado um pouco com pessoas que usam Python ou Django no seu dia-a-dia, eu decidi entrevistar alguém que trabalha com o framework Ruby on Rails para este episódio! Dentre as pessoas que eu conheço (online e pessoalmente) o nome do Júlio Monteiro foi o primeiro que passou pela minha cabeça.

Eu e o Júlio nos conhecemos na época que participávamos da comunidade Ubuntu Brasil, mas desde então eu tinha perdido um pouco de contato com ele, até descobrir que ele estava trabalhando para a JobScore com Ruby on Rails. A JobScore que tem sua sede em San Francisco na Califórnia, fornece um serviço de gestão de currículos, trabalhos e candidatos para aquelas companhias que querem contratar alguém mas não querem lidar com o processo de publicar as ofertas de trabalho ou gerenciar todos os e-mails que sejam enviados.

Durante nosso bate-papo, o Júlio então conta a sua jornada até a JobScore, tudo começando com uma queda da escada de sua casa! Depois de aprender HTML com uma revista que sua mãe comprou, ele tomou o gosto pela programação para web, e desde então não parou mais. Conversamos sobre como ele administrava aulas de Ruby, por que usa Ruby on Rails, seu dia-a-dia na JobScore, sua experiência em San Francisco, como que as companhias por lá dão mais valor aos empregados, e o seu Top 5!